• Adilson Rodrigues

CHORORÔ x OTIMISTA

Atualizado: 24 de jan.



ESSES E OUTROS CHORORÔS A GENTE OUVE TODO DIA:

- AS VENDAS ESTÃO RUINS.

- NÃO TENHO DINHEIRO PARA REPOR ESTOQUES.

- ESTOU NO PREJUÍZO.

- ESTÁ TUDO RUIM.

Sempre depois das grandes catástrofes, guerras, pandemias, surgem, desse cenário devastador, os novos ricos. Por quê❓


Eu tive a sorte, como vice presidente e superintendente da Amis - Associação Mineira de Supermercados, e empresário, por mais de 30 anos, de conviver de perto com grandes empresários e executivos das maiores empresas supermercadistas do Brasil. Convivi também com os donos de pequenos supermercados e mercadinhos através dos eventos, cursos que a Amis realizava todos os anos em toda Minas Gerais.


Pude perceber, com certa clareza, como pensavam e agiam os empresários de cada um desses dois grupos.


* O grupo dos grandes, diante dos cenários mais ameaçadores que aconteciam no Brasil, SEMPRE FOCAVA NAS SOLUÇÕES, (e não nos problemas). Eles jogavam toda sua energia na: solução, criatividade, aperfeiçoamento de técnicas, preparação da equipe e sobretudo na coragem para enfrentar os desafios. Isso resultava em saírem fortalecidos das crises com mais e melhores lojas além de formatos de lojas mais atualizados.


* O grupo dos pequenos, (com raras exceções), FOCAVA NO PROBLEMA. Eles jogavam todas sua energia nas reclamações, no achar culpados, no se fazer de vítima, no chororô. Já encontravam com os colegas, fornecedores, etc com um rosário de coisas negativas que percebiam estar acontecendo. Havia entre eles uma certa competição de quem estava pior e o que de pior estaria por vir.


Pude constatar assim como nossa mente, nossa maneira de pensar e agir diante dos desafios podem influenciar nossos negócios e nossos resultados❗


Sabemos que o sucesso de um negócio pode ser dividido em, no mínimo, três fatores: questões legais, concorrência e mercado e sua atitude.


Tem fatias dessa pizza, que não depende de você: leis, tributos, fiscalizações, economia, catástrofes. Há que conviver com elas e estar atento às oportunidades e brechas que essas sempre têm.


A outra fatia dessa pizza que também não depende de você é: concorrência, desemprego, falta de dinheiro no bolso do consumidor, políticas dos fornecedores desfavoráveis a você, falta de apoio dos bancos e governo aos pequenos. O que pode ser feito é, a partir dessas dificuldades, você ser criativo, se esforçar, buscar aprender como lidar melhor com esses desafios para o impacto ser amenizado.


PORÉM, TEM OUTRA FATIA QUE, ESSA SIM, DEPENDE SÓ DE VOCÊ: buscar estar perto de pessoas bem sucedidas, pessoas que estão sempre buscando soluções, que focam nas oportunidades; fugir dos chorões e pessimistas que estão sempre lamentando; buscar a todo momento aprender e aplicar como vender mais, como melhorar o lucro, como reduzir quebras, despesas; ter humildade para aprender novas técnicas; visitar lojas do seu porte que são bem operadas e de bons resultados; buscar ter atitudes para melhorar seu negócio; aprender a fazer um levantamento das despesas, (SUAS REAIS NECESSIDADES DE GANHO AO MÊS), quase ninguém sabe fazer essa conta da maneira certa, e o pior acham que sabem; também não sabem fazer a conta da maneira certa para colocar o preço para a venda dos produtos, e várias outras técnicas que vão turbinar o seu negócio.


E Aí?

EM QUAL FATIA DESSA PIZZA VOCÊ VAI FOCAR SUA ENERGIA?


NO MAIS, TENHA CORAGEM, TRABALHE MUITO , TENHA PACIÊNCIA E PERSISTÊNCIA.


Adilson Rodrigues


97 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo